ClimaInfo, 8 de junho 2018

ClimaInfo mudanças climáticas

UM BANDO DE JABUTIS RURALISTAS PASSEIA NO CONGRESSO

O pessoal d’O Eco listou os recentes jabutis que a bancada ruralista enfiou em várias das peças legislativas que tramitam pelo congresso e que, de fato, podem fazer o país voltar 30 anos em poucos meses. Na lista estão a possibilidade de não mais serem exigidas consultas às comunidades indígenas sobre projetos de infraestrutura; a classificação de todos os projetos de irrigação no Cerrado como “projetos de interesse público”, o que os faria mais fáceis de serem aprovados com estudos de impacto ambiental menos rigorosos; a simplificação do processo de licenciamento de pequenas hidrelétricas, o que pode ter um potencial enorme de impacto em vários biomas; a privatização da Eletrobras; e a aquisição de grandes porções de terras por estrangeiros. Sabendo que o ano legislativo termina em breve devido à Copa do Mundo e à campanha eleitoral, a bancada ruralista aproveita o espírito de toque-de-caixa para tentar passar esses jabutis e, junto, a perna no país.

http://www.oeco.org.br/reportagens/ruralistas-querem-alterar-regras-ambientais-atraves-de-emendas-em-projetos-de-lei/

 

LEILÃO DE ONTEM DO PRÉ-SAL PREVÊ FUTURO FÓSSIL ATÉ 2050

No leilão de ontem de áreas de exploração de petróleo foram ofertadas áreas do pré-sal: duas na bacia de Santos e duas na bacia de Campos. O setor e o governo comemoraram a obtenção de um preço melhor do que o esperado para as duas de Santos, o que pode representar uma arrecadação de mais de R$ 10 bilhões por ano para a União, Estados e Municípios durante cerca de 30 anos. A Petrobras entrou como sócia nas duas de Santos e em uma de Campos. A área de Itaimbezinho, em Campos, não recebeu nenhuma oferta. Aliás, esta área só entrou no leilão porque uma petroleira pediu à ANP que a incluísse, mas nem a misteriosa empresa apareceu com uma oferta.

Ao usar 30 anos no cálculo mencionado acima, a Petrobras e suas sócias mostram acreditar numa demanda ainda importante por fósseis até 2050. Se isto realmente acontecer, a temperatura média global estará 2oC ou 3oC mais alta que a de hoje em dia, e 3oC ou 4oC mais alta que a média do período pré-industrial.

https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2018/06/por-r-315-bilhoes-governo-vende-tres-de-quatro-areas-em-leilao-de-pre-sal.shtml

http://epbr.com.br/sete-fatos-extremamente-positivos-no-leilao-do-pre-sal-por-pedro-zalan/

 

MP DO TRILHÃO EMPOBRECE O NORDESTE

Até agora, o pré-sal não trouxe o boom econômico anunciado quando de sua descoberta. Muitos acham que suas reservas estão sendo entregues de bandeja para petroleiras multinacionais. Para completar o quadro, um estudo lançado ontem indica que os subsídios concedidos pela MP do Trilhão impactarão severamente o repasse de verbas para estados e municípios, sendo que os mais afetados devem ser os do Nordeste.

A MP 795/17 (a MP do Trilhão que foi transformada na lei 13.586/2017) concedeu uma renúncia fiscal estimada em centenas de bilhões, ou até em um trilhão de Reais entre 2018 e 2040, no cálculo do ex-consultor legislativo Paulo César Ribeiro Lima. Lima volta neste estudo feito em parceria com a 350.org para mostrar que, considerando somente a isenção da base de cálculo do IRPF, a perda de recursos para os estados e municípios brasileiros pode ser de R$ 338 bilhões. O impacto sobre o Nordeste deve chegar a R$ 141,4 bilhões. Com base em seus cálculos, Lima diz que com a nova lei o pré-sal será um um “agente de empobrecimento do Nordeste”.

Os cálculos de Lima foram duramente criticados quando apresentados no ano passado. A Receita Federal, por exemplo, rebateu os números alegando que Lima teria cometido erros de cálculo. Mas outros assessores técnicos ouvidos pela DW Brasil confirmaram o impacto negativo para os cofres públicos e o Ministério da Fazenda mais uma vez não comentou o assunto.

http://www.dw.com/pt-br/incentivo-ao-petr%C3%B3leo-empobrece-o-brasil-diz-estudo/a-44105766

https://350.org/pt/pre-sal-o-vilao-do-nordeste/

https://350.org/pt/wp-content/uploads/sites/12/2018/06/Royalties-do-pre%CC%81-sal-e-empobrecimento-do-Nordeste.pdf

 

BNDES LANÇA LINHA DE CRÉDITO PARA INSTALAÇÃO DE PLACAS SOLARES

O BNDES anunciou uma linha de financiamento de painéis fotovoltaicos para pessoas físicas e jurídicas, uma novidade importante para o mercado de geração distribuída. Até agora, só os bancos comerciais tinham mostrado interesse no setor. Os recursos virão do Fundo Clima. O juro total, incluindo taxas do BNDES e dos bancos repassadores, depende do tamanho do freguês. Para quem tem renda anual menor que R$ 90 milhões, a taxa será de 4,03% ao ano. Para quem fatura mais, a taxa sobe para 4,55% ao ano. O empréstimo pode ser pago em até 12 anos, com um prazo de carência entre três e 24 meses.
https://economia.estadao.com.br/noticias/geral,bndes-oferecera-emprestimos-para-instalacao-de-placas-de-energia-solar-em-casa,70002338858

 

ENERGÉTICA ITALIANA ENEL COMPRA A ELETROPAULO

Depois de meses de batalha, um leilão realizado na 2a feira definiu a energética italiana Enel como a nova dona da Eletropaulo, a empresa que distribui eletricidade para a Grande São Paulo. A Enel se torna, assim, a maior distribuidora do país. Ela detém o controle das distribuidoras do Ceará, de Goiás e de parte do estado do Rio. A batalha pela Eletropaulo começou quando os americanos da AES decidiram fugir do risco Brasil no ano passado. A disputa passou por várias etapas e chegou a envolver os chineses da State Grid, donos da CPFL, e a Energisa, que assumiu boa parte do que um dia foi o grupo Rede. No final, sobraram a Enel e a Neoenergia, dos espanhóis da Iberdrola. Os italianos pagaram mais de R$ 5 bilhões pela Eletropaulo.

https://www.enel.com.br/pr/midia/news/d201806-enel-tem-exito-em-oferta-voluntaria-pela-eletropaulo.html

https://g1.globo.com/economia/noticia/por-que-as-distribuidoras-de-energia-brigam-para-comprar-a-eletropaulo.ghtml

https://economia.estadao.com.br/noticias/geral,aes-planeja-se-desfazer-da-eletropaulo,70001682829

https://relatorioreservado.com.br/assunto/aes/

 

VEÍCULOS ELÉTRICOS RECOLHERÃO LIXO HOSPITALAR NO RIO

O lixo de cinco dos maiores hospitais públicos no Rio passará a ser recolhido por três vans elétricas. Cada van carrega até 750 kg e tem autonomia de 250 km com recarga de 2 horas. O prefeito prometeu que toda a frota da Comlurb será elétrica até o fim do ano. O detalhe é que quase todo o lixo do Rio é recolhido por caminhões terceirizados. A ver se o prefeito se referia somente à frota própria da Comlurb, ou se acertou a troca por elétricos com os terceirizados. Tomara que sim.

https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/comlurb-comeca-a-trocar-sua-frota-por-veiculos-eletricos-e-silenciosos.ghtml

http://noticias.ambientebrasil.com.br/clipping/2018/06/06/144034-veiculos-eletricos-deixam-coleta-hospitalar-mais-sustentavel.html

 

FIAT-CHRYSLER ENCERRARÁ PRODUÇÃO DE MOTORES DIESEL EM 2021

Sérgio Marchionne, CEO da Fiat-Chrysler, anunciou que o grupo vai parar a produção de carros a diesel no mundo todo a partir de 2021. O grupo é dono das marcas Fiat, Jeep, Dodge, Chrysler, Maserati, Alfa Romeo, RAM e Lancia. Marchionne fez questão de anunciar planos específicos para o Brasil dizendo que o país “é o único que tem uma verdadeira alternativa ao petróleo”. A estratégia da FCA no Brasil se focará no etanol. Na Europa o foco será sobre os elétricos.

Se as demais montadoras seguirem o mesmo caminho, o Brasil pode acordar um dia com mais uma jabuticaba, o motor a combustão interna.

https://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/2018/06/01/marchionne-anuncia-o-fim-do-diesel/

http://www.climatechangenews.com/2018/06/01/fiat-chrysler-eliminate-diesel-passenger-cars-2021/

 

TESLA ULTRAPASSA NOVO LIMIAR DE VIABILIZAÇÃO DA TECNOLOGIA DE BATERIAS

A Tesla já instalou bancos de baterias com capacidade total de armazenamento de 1 GWh de energia, quantidade tida como limiar da viabilização da tecnologia. O custo vem caindo rapidamente. Entre 2010 e 2016, o kWh armazenado caiu de US$ 1.000 para US$ 273, e espera-se que chegue a US$ 70 até 2025. Assim, já se diz que a Tesla deixou de ser uma fabricante de veículos elétricos para virar uma fabricante de baterias que também produz veículos.

https://www.fastcompany.com/40580693/exclusive-tesla-has-installed-a-truly-huge-amount-of-energy-storage

 

CHINA MUDA POLÍTICA PARA A INDÚSTRIA FOTOVOLTAICA

No final da semana passada, o governo chinês decidiu eliminar os subsídios à indústria fotovoltaica, que ajudaram a empurrar para baixo os preços das células e dos painéis. Como aconteceu anteriormente com o aço e o alumínio, os subsídios levaram a um crescimento explosivo da indústria, o que acabou por provocar sobreoferta e perda de competitividade. A conta dos subsídios chegou a US$ 16 bilhões no final do ano passado. O lado ruim: provavelmente, os preços não mais descerão na velocidade recente. O lado bom: o fim da sobreoferta, que acabou por inibir investimentos em inovação, deve reforçar estes investimentos.

http://en.people.cn/n3/2018/0604/c90000-9467075.html

https://www.bloomberg.com/news/articles/2018-06-06/china-s-big-solar-cutback-is-erasing-gains-from-trump-s-tariffs

https://www.fool.com/investing/2018/06/06/china-just-dealt-massive-blow-to-solar-industry.aspx

http://ieefa.org/india-to-benefit-from-china-solar-reforms/

 

CHINA DEVERIA AUMENTAR A AMBIÇÃO DE SUAS METAS CLIMÁTICAS

Já que o governo chinês anunciou que alcançará as metas climáticas propostas ao Acordo de Paris antes de 2030, um think tank ligado ao governo recomendou aumentar a ambição destas metas. Uma das metas queria reduzir em 45% as emissões por unidade de PIB até 2020. O país já alcançou esta meta no final do ano passado. E a promessa de atingir o pico máximo das emissões do país até 2030 deve também ser alcançada antecipadamente. O think tank Centro Nacional para a Estratégia de Mudança do Clima e Cooperação Internacional (NCSC) também recomendou cautela ao anunciar novas metas. Elas podem ser interpretadas como uma admissão de que os compromissos de Paris foram tímidos, desculpa usada por Trump para sair do Acordo. Analistas internacionais recomendam cautela com as recomendações, porque podem não representar a posição governamental e serem mais um balão de ensaio do que um compromisso.

http://www.climatechangenews.com/2018/06/06/china-consider-increasing-paris-climate-pledge-2020-government-thinktank/

 

FURACÕES ESTÃO FICANDO MAIS LENTOS E CARREGANDO MAIS ÁGUA

O aquecimento global está fazendo com que os ciclones tropicais andem 10% mais lentamente e carreguem mais água. Este é o resultado da compilação e da análise dos ciclones ocorridos entre 1949 e 2016. Esta tendência de redução da velocidade é mais acentuada no hemisfério Norte do que no Sul. O trabalho chama atenção para a redução ainda maior da velocidade dos ciclones quando estes entram terra adentro. O exemplo mais recente, que não chegou a entrar na pesquisa, foi o do Harvey, que praticamente estacionou sobre Houston no ano passado, despejando uma quantidade recorde de água. O trabalho sugere que este comportamento será mais frequente à medida em que a temperatura global aumente.

https://www.nature.com/articles/s41586-018-0158-3

https://www.carbonbrief.org/global-warming-could-be-causing-tropical-stroms-slow-down-last-longer

https://www.washingtonpost.com/news/energy-environment/wp/2018/06/06/hurricanes-are-traveling-more-slowly-which-makes-them-even-more-dangerous/

 

Para ir

MOBILIDADE URBANA E CIDADES INTELIGENTES

A Plataforma 2018 Brasil do Amanhã organiza um debate sobre sobre cidades e mobilidade com Cláudio Frischtak, da InterB, Washington Fajardo, da WAU Agência Urbana, Clarisse Linke, do ITDP Brasil, e Henrique Silveira, da Casa Fluminense. A mediação será de Raquel Novaes, da GloboNews, e a curadoria temática de Walter de Simoni, do iCS.

2a feira, 11 de Junho, das 18h às 21h, no Auditório do Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro. Inscrições pelo e-mail abaixo.
rsvp@museudoamanha.org.br

http://www.brasildoamanha.org.br/noticias/cidades-e-mobilidade-urbana-em-debate

 

Para acompanhar na web

BRIEFING SOBRE GOVERNANÇA DA GEOENGENHARIA CLIMÁTICA COM CARNEGIE CLIMATE GEOENGINEERING

As ideias de geoengenharia que estão aparecendo para mitigar o aquecimento global tem uma coisa em comum: exigem uma governança global, muito forte e transparente. Para abrir mais essa discussão, o WWF está recebendo Janos Pasztor, diretor executivo da Iniciativa de Governança do Carnegie Climate Geoengineering (C2G2). O C2G2 recentemente encomendou um relatório sobre as interações prováveis e potenciais entre as tecnologias de geoengenharia e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

4a feira, 13 de junho, das 09h às 12h, no escritório do WWF-Brasil em São Paulo, na Av. 9 de Julho, 5.593, 12° andar. A conversa será transmitida pela internet no link abaixo.
https://wwfbrasil.zoom.us/j/683965424

 

Para ir

O FUTURO DO USO DA TERRA E AS ELEIÇÕES 2018

A Coalizão Brasil, Clima, Florestas e Agricultura avança em duas frentes: com a Visão 2050, discutindo a visão de longo prazo sobre o uso do solo, e com a Plataforma Eleições 2018, com discussões sobre as propostas que comporão uma carta compromisso que a Coalizão Brasil levará aos principais candidatos às eleições deste ano.
4a feira, 13 de junho, das 13h30 às 18h, no Tucarena, Rua Monte Alegre, 1024, São Paulo.
Inscrições: envie e-mail com nome e RG para o endereço abaixo.

assistente@coalizaobrasil.org

http://www.coalizaobr.com.br/home/

 

Siga o ClimaInfo nas redes sociais: www.facebook.com/climainfo e www.twitter.com/climainfonews