ClimaInfo, 25 de julho 2018

ClimaInfo mudanças climáticas

PETROBRAS CONSTRUIRÁ PRIMEIRA EÓLICA BRASILEIRA NO MAR

As eólicas offshore são comuns na Europa, muitas delas próximas das plataformas de petróleo no Mar do Norte, onde venta muito e onde podem aproveitar a infraestrutura existente de cabos e suporte logístico. A Petrobrás decidiu seguir um caminho semelhante e construir uma planta piloto no litoral do Rio Grande do Norte, onde pode aproveitar a infraestrutura de exploração de petróleo e onde o vento é dos melhores do mundo para a geração de eletricidade. Segundo especialistas, no mar, o fator de capacidade é ainda maior do que em terra. O fator de capacidade indica o tempo em que planta gera energia ao longo do ano e é decisivo no estudo de viabilidade da geração.

https://economia.estadao.com.br/noticias/geral,petrobras-vai-gerar-energia-eolica-no-mar,70002412545


COLCHA DE RETALHOS LEGISLATIVA INCENTIVA INDÚSTRIA AUTOMOBILÍSTICA

Marli Olmos descreve no Valor Econômico a sequência de bondades oferecidas à indústria automobilística, tanto no atacado, com por exemplo pela via das isenções do programa Rota 2030, quanto no varejo, quando este ou aquele estado privilegia esta ou aquela montadora. Como movimenta uma parte importante do PIB industrial, não é difícil às empresas do setor encontrar portas abertas de congressistas, governadores e prefeitos. Olmos denuncia a tradição brasileira de eternização dos subsídios e isenções fiscais, ou de dar-lhes nova roupagem, como a transmigração da alma do Inovar-Auto para o Rota-2030. A Medida Provisória do Rota está atualmente em análise no congresso, onde já ganhou mais de 80 emendas, muitas delas estendendo prazos para muito além da data que dá nome ao programa. Claro, desde que neste ou naquele estado, deste ou daquele deputado.

O pessoal do Colabora republicou uma matéria que inverte uma pergunta comum referente ao espaço possível para a bicicleta. A matéria pergunta que espaço existe, de fato, para o automóvel. O que programas como o Rota 2030 e o Renovabio mostram é que o espaço político do carro continua gigante no coração de muito governante.

https://www.valor.com.br/brasil/5680995/leis-automotivas-sao-colchas-de-retalhos

https://projetocolabora.com.br/mobilidade-urbana/ha-espaco-para-mais-carros/

 

BRASIL É RECORDISTA EM MORTES DE AMBIENTALISTAS

O país é um dos lugares mais violentos do mundo, com riscos concentrados sobre os segmentos menos favorecidos da sociedade. O país também é o lugar onde mais se matou ambientalistas no ano passado, 57 dos 207 assassinatos ocorridos em todo o mundo, um aumento de 10% em relação à 2016, sendo 80% destes na Amazônia. Na América Latina, foram 121. Em todo o mundo, pela primeira vez em 2017, a mineração não foi a principal atividade por detrás dos assassinatos. O agronegócio a ultrapassou, provocando 46 mortes, enquanto a mineração respondeu por 40. Os dados, da ONG Global Witness, foram publicados ontem.

https://www.globalwitness.org/pt/campaigns/environmental-activists/defenders-annual-report/

https://www.valor.com.br/internacional/5680945/america-latina-concentra-violencia-contra-ambientalistas

 

O PREJUÍZO DA ATUAL TENTATIVA DE RENOVAÇÃO DE CONCESSÕES FERROVIÁRIAS

As ferrovias voltaram às manchetes puxadas pela greve dos caminhoneiros. De repente, o país se deu conta que havia trocado um passado de trilhos por bloqueios de caminhões nas estradas. Numa demonstração de total descompromisso com a questão, o governo anunciou um Plano de Logística de longo prazo num dia, e a negociação da renovação de duas concessões a toque de caixa na semana seguinte. Bernardo Figueiredo, ex-presidente da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), disse que “o governo está subestimando as exigências de investimentos das concessionárias de ferrovias para a prorrogação antecipada de seus contratos e jogando fora uma oportunidade única de modernização do setor. A prorrogação das concessões é o único instrumento que se tem hoje para alavancar investimentos em ferrovias. Então, precisamos fazer isso com o máximo de cuidado. Não podemos dar mais 40 anos de contrato para um sistema ficar no padrão do século XIX. Se essas questões não forem resolvidas agora, só poderão ser atacadas novamente em 2057”.

Falta discutir, aberta e transparentemente, a viabilidade de cada ferrovia no mapa logístico nacional, inclusive sob a ótica climática e dos compromissos de redução de emissões. Falta apontar como um plano ferroviário pode ser inclusivo para a categoria dos caminhoneiros, que, pelo jeito, descobriram um jeito de paralisar o país.

https://www.valor.com.br/brasil/5676921/renovacao-de-concessao-e-mal-negociada-diz-especialista

https://www.valor.com.br/brasil/5676919/tcu-faz-objecoes-ao-edital-e-ve-risco-concorrencia-em-leilao-da-norte-sul

 

INDÚSTRIA PESADA SE VOLTA ÀS RENOVÁVEIS

Uma reportagem do Financial Times examina por que uma série recente de acordos com fundições de alumínio e fábricas de cimento sinaliza que um novo mercado está se desenvolvendo para energias renováveis, uma vez que estas indústrias intensivas em carbono tentam se tornar “verdes”. Os compradores corporativos de energia renovável vêm crescendo e surgindo como um das principais forças impulsionadoras de novos projetos de energia renovável. As empresas de tecnologia estiveram entre as primeiras a fazer acordos do tipo, para lidar com as demandas de energia de seus data centers, mas a ideia agora se espalhou para outros setores, até mesmo para a indústria pesada, que tem sido um dos setores mais lentos a se descarbonizarem. No entanto, é desafiador estas indústrias não usarem eletricidade diretamente em muitos de seus processos. Por exemplo, a maior parte da energia consumida nas fábricas de cimento o é na forma de calor, geralmente gerado na queima de carvão ou gás.

https://www.ft.com/content/90628748-8c21-11e8-bf9e-8771d5404543

 

BANCO MUNDIAL ULTRAPASSOU META DE CO-BENEFÍCIOS CLIMÁTICOS DE SUAS OPERAÇÕES

O Banco Mundial anunciou que, no último ano fiscal, 32% das operações realizadas resultaram em co-benefícios climáticos, correspondentes a financiamentos de US$ 20 bilhões. O resultado superou a meta assumida em 2015, quando o Banco se comprometeu a destinar 28% de seus empréstimos a ações ligadas à mudança do clima. Os resultados apresentados incluem:

– 18 GW de energia renovável adicionais, mobilizando mais de US$ 10 bilhões de financiamento comercial.

– Planos de investimento em agricultura de baixo carbono em 20 países;

– Investimento de quase US$ 800 milhões em sistemas de transporte resilientes à mudança do clima.

– Implantação de sistemas de aviso e informação sobre os cada vez mais frequentes desastres naturais e não-naturais para 38 milhões de pessoas em 18 países.

http://www.worldbank.org/en/news/press-release/2018/07/19/world-bank-group-exceeds-its-climate-finance-target-with-record-year

 

O DIA DA SOBRECARGA DO PLANETA CHEGA CADA VEZ MAIS CEDO

Neste ano, o dia da sobrecarga do planeta acontece daqui a uma semana. A data, que a cada ano chega mais cedo, indica o momento em que o consumo de água e de alimentos, e a produção de lixo e de gases de efeito estufa, excede o que a natureza é capaz de absorver e renovar. A Global Footprint Network, responsável pela estimativa, diz que, hoje, para suprir a população global com os níveis atuais de consumo, precisaríamos do equivalente a 1,7 Terra.
https://oglobo.globo.com/sociedade/ciencia/meio-ambiente/a-partir-de-1-de-agosto-humanidade-entra-em-deficit-ambiental-com-planeta-22911967

https://www.theguardian.com/environment/2018/jul/23/earths-resources-consumed-in-ever-greater-destructive-volumes

 

AUMENTA O AQUECIMENTO, AUMENTAM OS SUICÍDIOS

Um trabalho publicado na Nature encontrou uma correlação entre dias muito quentes e suicídios: a cada grau mais quente do que o normal, a taxa de suicídios aumenta 2,1% no México e 0,7% nos EUA. A pesquisa também analisou mais de 600 milhões de mensagens em redes sociais, correlacionando mensagens com linguagem mais depressiva que sugere a deterioração do estado de ânimo em dias mais quentes do que o normal. O trabalho faz uma projeção de 14 mil suicídios só nos EUA, em 2050, se o aquecimento global não for reduzido significativamente.

https://www.nature.com/articles/s41558-018-0222-x

https://www.scientificamerican.com/article/global-warming-linked-to-higher-suicide-rates-across-north-america/

 

LAOS: ROMPIMENTO DE HIDRELÉTRICA EM CONSTRUÇÃO DEIXA CENTENAS DE DESAPARECIDOS

A barragem de uma grande hidrelétrica em construção no Laos rompeu na noite da 2a feira liberando 5 bilhões de metros cúbicos de água no rio Mekong, o que arrasou pelo menos seis vilarejos. Autoridades disseram que centenas de pessoas estão desaparecidas e milhares estão desabrigadas. A usina era projetada para uma capacidade de 410 MW e tinha custo estimado em US$ 1 bilhão. A ONG International Rivers disse que as monções estão excepcionalmente fortes neste ano. Ela e outras organizações ambientais vêm se posicionando contra megaprojetos hidrelétricos na região. Só no Laos, existem projetos para outras 11 grandes hidrelétricas ao longo do Mekong, e outras 120 barragens nos seus afluentes a serem construídas nos próximos 20 anos.

https://www.youtube.com/watch?v=AKNKdN2riOE

https://www1.folha.uol.com.br/mundo/2018/07/represa-se-rompe-e-deixa-centenas-de-desaparecidos-em-laos.shtml

https://www.theguardian.com/world/2018/jul/24/laos-dam-collapse-hundreds-missing

 

INCÊNDIOS FLORESTAIS NA GRÉCIA DEIXAM 60 MORTOS

A Grécia está vivendo os piores incêndios florestais da década que já causaram a morte de mais de 60 pessoas em Mati, cidade turística no litoral grego. As imagens de carros queimados à beira de uma estrada lembram as de Portugal no ano passado. Equipes de socorro encontraram corpos de 26 adultos e crianças, abraçados, a metros do mar. Um inverno excepcionalmente seco fez a diferença numa região acostumada com incêndios, porém não nessa escala.

https://www1.folha.uol.com.br/mundo/2018/07/incendio-avanca-e-autoridades-apelam-para-que-moradores-deixem-suas-casas-na-grecia.shtml

https://www.bbc.co.uk/news/world-europe-44932366

https://www.express.co.uk/news/weather/993148/UK-weather-forecast-hot-weather-heatwave-Met-Office-latest-heat-maps-charts-hottest-summer

 

Siga o ClimaInfo nas redes sociais: www.facebook.com/climainfo e www.twitter.com/climainfonews