O mercado do petróleo no maio da pandemia

petróleo

Mesmo com alguns países ensaiando os primeiros passos pós-quarentena, espera-se que o mercado de petróleo continue em baixa, mas mais promissor do que no mês de abril.

A Agência Internacional de Energia (IEA) publicou sua avaliação do mercado em maio, revendo algumas das previsões anteriores. A demanda por petróleo no 2º trimestre deve ser da ordem de 20 milhões de barris por dia menor do que no mesmo período no ano passado. A demanda média neste ano será mais de 8 milhões de barris por dia menor do que em 2019.

O maior temor dos analistas é a possibilidade de uma segunda onda da pandemia igual ou até mais forte do que a primeira. Os sucessivos cortes de produção, principalmente de Arábia Saudita e Rússia, fizeram a oferta de maio cair 12 milhões de barris por dia, o menor valor desde 2011. A IEA destaca também que o preço do frete de petróleo aumentou, apesar da demanda fraca. É que muitos dos enormes petroleiros estão sendo usados para armazenar o excesso da produção mundial.

 

ClimaInfo, 19 de maio de 2020.

Se você gostou dessa nota, clique aqui para receber em seu e-mail o boletim diário completo do ClimaInfo.

x (x)