O otimismo de Al Gore

al gore

O cenário global atual é pouco animador. Países inteiros seguem afetados profundamente pela pandemia de COVID-19, que já causou centenas de milhares de mortes e perturbou a economia mundial de uma maneira inédita. Os impactos negativos desta crise poderão se prolongar até meados desta década, ao menos. Fora isso, temos as mudanças climáticas, as diversas desigualdades, o autoritarismo… Em suma, poucos motivos para otimismo.

No entanto, para Al Gore, ex-vice-presidente dos EUA e um dos principais porta-vozes no debate sobre clima, existem indícios nesse cenário desafiador que podem ser vistos com otimismo para o futuro da humanidade. Ele desdobra essa reflexão em duas entrevistas recentes. Na primeira, dada ao Wired, Gore destaca que muitas das mudanças sistêmicas que ele defende foram precipitadas pela pandemia. Além disso, a conscientização crescente das pessoas com a gravidade da crise climática está tomando a opinião pública um fator inescapável para a iniciativa privada, cada vez mais pressionada a alinhar seus produtos, serviços e modelos de negócio com os objetivos globais do clima.

Já para o Financial Times, Gore reforça a percepção da pandemia como um “ponto de inflexão” na luta contra a mudança do clima, que reforça não apenas a gravidade da crise, mas também a importância e o valor do conhecimento científico, tão castigado nos últimos tempos por desinformação e fake news nas redes sociais.

 

ClimaInfo, 13 de julho de 2020.

Se você gostou dessa nota, clique aqui para receber em seu e-mail o boletim diário completo do ClimaInfo.

x (x)
x (x)