Estudo mostra impacto da “boiada” de Salles na legislação ambiental brasileira

Um levantamento feito a partir de atos administrativos do governo federal identificou 57 dispositivos legais que enfraqueceram regras de proteção ambiental nos últimos dois anos, sob a gestão Bolsonaro/Salles. Mais da metade dessas medidas foi publicada após abril de 2020, mês em que o ministro do meio ambiente defendeu “passar a boiada”, aproveitando a atenção pública na pandemia para promover desregulação e flexibilização massiva das regras ambientais.

A pesquisa foi feita a partir de informações coletadas pelo projeto de transparência de dados Política por Inteiro. A análise se concentrou na publicação de atos infralegais, que não dependem de aval do Poder Legislativo, além de dados de desmatamento e aplicação de autuações ambientais. O estudo foi publicado na revista Conservation Biology. Rafael Garcia deu mais detalhes n’O Globo.

 

ClimaInfo, 11 de fevereiro de 2021.

Se você gostou dessa nota, clique aqui para receber em seu e-mail o boletim diário completo do ClimaInfo.

x (x)
x (x)