EUA: Democratas querem investigar “chantagem bilionária” de Trump com executivos do Big Oil

EUA Democratas chantagem bilionária Trump executivos Big Oil
Gage Skidmore/PPI

A oferta de derrubada de leis climáticas em troca de doação eleitoral bilionária é vista por democratas como mais um indício de corrupção do ex-presidente.

A bancada democrata na Câmara dos Representantes dos EUA abriu uma investigação sobre um jantar entre executivos das principais empresas de combustíveis fósseis do país com o ex-presidente Donald Trump. Reportagens recentes revelaram que o republicano teria prometido acabar com as leis climáticas da gestão do presidente Joe Biden em troca de US$ 1 bilhão em doação para sua campanha eleitoral.

O líder democrata no Comitê de Supervisão e Responsabilidade da Câmara, deputado Jamie Raskin, encaminhou uma carta a nove CEOs de grandes petrolíferas questionando o “toma-lá, dá-cá” oferecido por Trump e a resposta dos executivos. A carta tem como destinatárias empresas como Chevron, ExxonMobil e Occidental Petroleum, além do grupo lobista American Petroleum Institute.

“[O caso] levanta questões éticas, de financiamento de campanha e jurídicas potencialmente significativas que resultariam na venda efetiva da política energética norte-americana para interesses comerciais em troca de grandes contribuições de campanha”, destacou o parlamentar.

A investigação democrata não será a única a atazanar a vida de Trump por causa dessa oferta. O Guardian informou que o grupo Citizens for Responsibility and Ethics in Washington (CREW), um dos watchdogs mais atuantes em temas de conflito ético e corrupção nos EUA, está analisando o caso e deve levar adiante uma acusação criminal contra o republicano.

A legislação norte-americana permite aos candidatos solicitar doações de campanha dentro dos limites estabelecidos pelas leis de financiamento e expressar livremente seus objetivos políticos. No entanto, eles não são autorizados a pedir dinheiro diretamente em troca da realização de atos benéficos uma vez no cargo.

Para o Big Oil, a oferta de Trump pode ser atraente, mesmo com o risco legal. Isso porque, de acordo com análise divulgada pelo Guardian, as isenções fiscais prometidas pelo ex-presidente às empresas fósseis caso volte ao poder podem livrá-las de pagar US$ 110 bilhões em impostos, mais de 100 vezes o valor pedido pelo republicano para sua campanha presidencial.

A investigação dos democratas contra Trump e as empresas petrolíferas foi destacada por CNBC, Guardian, Independent, Reuters e Washington Post, entre outros.

 

 

__________

ClimaInfo, 17 de maio de 2024.

Clique aqui para receber em seu e-mail a Newsletter diária completa do ClimaInfo.