Garimpos usaram quase 200 toneladas de mercúrio ilegal para extrair ouro

mercúrio ilegal
escolhas.org

Novo levantamento indica que 185 toneladas de mercúrio de origem desconhecida podem ter sido usadas na extração de ouro em garimpos entre 2018 e 2022.

Falhas e leniência na fiscalização podem ter permitido a entrada de quase 200 toneladas de mercúrio no Brasil para uso na extração ilegal de ouro, especialmente na Amazônia. O Instituto Escolhas divulgou um novo levantamento que mostrou como a produção de ouro no país segue intimamente associada a atividades ilegais, em especial o contrabando de mercúrio.

De acordo com a pesquisa, o Brasil produziu 127 toneladas de ouro entre 2018 e 2022, volume que dependeria da utilização de  165 a 254 toneladas de mercúrio; no entanto, o país importou legalmente apenas 68,7 toneladas do metal pesado no período. Como o Brasil não produz mercúrio, isso significa que entre 96 e 185 toneladas do metal podem ter origem ilegal. 

Como ((o)) eco apontou, os dados dessa pesquisa são corroborados com uma análise mais longa no tempo. Enquanto as exportações de ouro e as áreas dedicadas ao garimpo triplicaram nas últimas duas décadas, as importações oficiais de mercúrio caíram 78%. Isso também aponta para uma possível ilegalidade no comércio de mercúrio, já que os garimpos não deixaram de usar o produto para extrair ouro.

“Esse dado preocupa porque revela uma enorme falha do controle oficial sobre o comércio de algo que representa um grave perigo à saúde humana e ao equilíbrio ambiental”, destacou Larissa Rodrigues, pesquisadora do Escolhas e uma das autoras do estudo. “O Brasil precisa se comprometer com o fim do uso de mercúrio e, até que isso ocorra, o mínimo que se espera é um controle rígido sobre o mercúrio que ainda circula no país”.

O estudo também foi repercutido pelo Amazonas Atual, g1 e O Globo.

 

ClimaInfo, 7 de junho de 2024.

Clique aqui para receber em seu e-mail a Newsletter diária completa do ClimaInfo.