Clima extremo: calor mata peregrinos durante Hajj em Meca

Arábia Saudita onda de calor
Wikimedia Commons

Segundo o governo da Jordânia, ao menos 14 peregrinos morreram por insolação durante a jornada até a cidade sagrada do Islã, localizada na Arábia Saudita. 

A jornada sagrada do Hajj terminou prematura e tragicamente para um grupo de peregrinos jordanianos no último final de semana. De acordo com as autoridades do país, eles desapareceram durante a jornada até a cidade sagrada de Meca, sendo que ao menos 14 foram encontrados mortos após sofrerem insolação devido à onda de calor extremo que aflige a Península Arábica.

De acordo com as autoridades jordanianas, outras 17 pessoas do grupo seguem desaparecidas. Já o governo da Arábia Saudita alertou que mais de 2,7 mil peregrinos procuraram ajuda médica por causa da insolação somente no último domingo (16/6), de acordo com o Guardian. A temperatura máxima tem se mantido na casa dos 45ºC em Meca nas últimas semanas, chegando a até 47ºC.

O calor extremo coincidiu com a realização do Hajj, a jornada obrigatória aos muçulmanos ao menos uma vez na vida, quando visitam a cidade sagrada de Meca. Para mitigar os efeitos das altas temperaturas, o governo saudita instalou tendas climatizadas, distribuiu água gratuitamente e ofereceu orientações aos peregrinos sobre como se proteger do sol. A expectativa é de que mais de 1,8 milhão de pessoas passem pela cidade até a próxima 4ª feira (19). AFP, Associated Press, BBC, Deutsche Welle, Independent e NY Times, entre outros, deram mais informações.

Outras áreas do continente asiático também estão sofrendo com o calor intenso. Na Índia, o governo de Nova Déli emitiu um alerta vermelho para o risco de problemas de saúde causados pelas altas temperaturas. O calor vem persistindo desde o final de abril, com os termômetros chegando a máximas acima dos 44ºC. Segundo o Independent, essa pode ser a onda de calor “mais longa de todos os tempos” no país.

Já nos Estados Unidos, o verão deve começar com as temperaturas mais altas já registradas para o início da estação. Uma onda de calor que deve persistir pelas próximas semanas vai elevar a temperatura, sendo que muitos recordes de calor podem ser batidos. A onda deve cobrir uma vasta área na porção oriental norte-americana, desde o centro-oeste até o nordeste do país.

ABC News, Bloomberg, CNN, Guardian, NBC News, NY Times e Washington Post, entre outros, abordaram essa informação.

 

ClimaInfo, 18 de junho de 2024.

Clique aqui para receber em seu e-mail a Newsletter diária completa do ClimaInfo.