Crime climático

A emergência climática tem nome e sobrenome: as petroleiras mundiais.

Em todo o mundo, as ondas de calor mataram milhares de pessoas, seja por causa dos termômetros nas alturas, seja por incêndios ou tempestades extremas. Enquanto isso, as petroleiras de todo o mundo, mas sobretudo as multinacionais chamadas de “Big Oil”, mantêm planos de produzir mais e mais. E fazem isso sabendo – há quase 50 anos o petróleo e o gás fóssil são os principais responsáveis pelo aquecimento do planeta.

Não é preciso ser especialista para verificar que a temperatura média do planeta subiu à medida que a produção e o consumo dos combustíveis fósseis – e também os lucros das empresas do ramo – cresceram de forma exorbitante. É uma relação direta e evidente. Por mais que finjam que “não é com elas”, a culpa dos transtornos climáticos que estamos vivendo é, sim, das petroleiras e de seus colegas fósseis.

Dar nome e cobrar dos culpados é Justiça Climática. E mais do que nunca precisamos dela.

Por Alexandre Gaspari, ClimaInfo.

Destaques

Especiais

Siga o Climainfo nas redes