Lula demite Prates da Petrobras e convida Magda Chambriard

Lula demite Prates Petrobras Magda Chambriard
Wikimedia Commons

Indicada para assumir comando da petroleira foi funcionária de carreira da estatal, ex-diretora da ANP e também defende o aumento da exploração de combustíveis fósseis.

Jean Paul Prates não vai conseguir explorar petróleo “até a última gota”, pelos menos não à frente da Petrobras. O executivo foi demitido da presidência da petroleira pelo presidente Lula na 3ª feira (14/5). O problema é que a substituta indicada por Lula para substituí-lo, Magda Chambriard, é ainda mais defensora dos combustíveis fósseis.

A informação foi inicialmente publicada pela coluna de Malu Gaspar n’O Globo e confirmada pelo blog da Natuza Nery no g1. Prates foi demitido pessoalmente por Lula. O ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, estava presente quando Prates foi comunicado.

Magda Chambriard é ex-funcionária de carreira da Petrobras, onde trabalhou por 22 anos. Foi diretora-geral da Agência Nacional do Petróleo (ANP) entre 2012 e 2016, no governo Dilma Rousseff, lembra O Globo. Ela começou a carreira na Petrobras em 1980, na área de produção, e é mestre em Engenharia Química pela COPPE/UFRJ.

Prates enviou uma mensagem interna aos funcionários da estatal confirmando que tinha sido demitido pelo presidente Lula, contou Marina Franceschini no g1. Disse também que “Magda” deve ser nomeada – o nome da executiva chegou a ser cotado para o cargo durante a transição, no final de 2022. E saiu “atirando” em Silveira e também no ministro da Casa Civil, Rui Costa: “Minha missão foi precocemente abreviada na presença regozijada de Alexandre Silveira e Rui Costa”.

A coisa foi feia mesmo. O agora ex-presidente da Petrobras disse à Andréia Sadi no g1 que espera que a nova presidência entregue resultados na velocidade em que Silveira e Costa cobram. E que respeita a decisão de Lula, mas que não pode deixar de dizer que o presidente o demitiu por uma intriga palaciana.

 

 

__________

ClimaInfo, 15 de maio de 2024.

Clique aqui para receber em seu e-mail a Newsletter diária completa do ClimaInfo.